Com Parkinson, Ozzy Osbourne adapta mansão para atender suas necessidades

Projeto da arquiteta Lynne Walker traz “abundância de lugares para parar e sentar, barras de apoio e ajudas discretas, além de superfícies antiderrapantes macias” para o vocalista de 73 anos

O tabloide britânico Daily Mail apurou que a família Osbourne realizou uma série de adaptações na mansão em Buckinghamshire, Inglaterra. O objetivo é proporcionar maior comodidade a Ozzy Osbourne , que aos 73 anos enfrenta as limitações causadas pela doença de Parkinson.

Recentemente o Madman e sua esposa, Sharon, anunciaram que voltarão a morar em terras britânicas após quatro décadas vivendo nos Estados Unidos. O principal motivo seria fugir das taxas de impostos na Califórnia, onde residiam.

O projeto da arquiteta Lynne Walker contará com “uma abundância de lugares para parar e sentar, barras de apoio e ajudas discretas, além de superfícies antiderrapantes macias”. A equipe de enfermagem que acompanhará Ozzy terá um apartamento independente no terreno. A estrutura ainda inclui piscina, jardim e uma academia para exercícios fisioterapêuticos.

Outra característica proporcionada pelo projeto é a transição de fluxo rápida dentro dos espaços externos. A casa ainda será amplamente iluminada pela luz natural, com portas dobráveis que abrem as vistas.

Ozzy Osbourne e o Parkinson

Ozzy Osbourne revelou o diagnóstico de Parkinson em janeiro de 2020, durante entrevista ao Good Morning America, da ABC. Ele vem realizando alguns tratamentos experimentais na Suíça visando conter os danos. A princípio, a No More Tours 2, sua segunda turnê de despedida, deverá acontecer em 2023.

Um novo álbum já está pronto e foi entregue recentemente à gravadora. Nomes como Tony Iommi, Eric Clapton, Jeff Beck, Chad Smith, Robert Trujillo, Zakk Wylde e Taylor Hawkins participaram das gravações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.